PERGUNTAS FREQUENTES

Para que serve a ACUPUNTURA?

A Acupuntura busca restabelecer o equilíbrio energético-funcional do corpo e a recuperação do organismo como um todo, induzindo processos regenerativos, normalizando as funções alteradas, reforçando o sistema imunológico, controlando a dor, e por isso é muito útil como terapia complementar para pacientes em tratamento quimioterápico ou fazendo uso de drogas medicamentosas (mais resistência do organismo e menos efeitos colaterais).
A Acupuntura pode ser empregada em diversos problemas de ordem gastrointestinal, endocrinológica, respiratória, cardiovascular, musculoesquelética, articular, urológica, geniturinária, psicológica, neurológica, dermatológica e etc., sendo eficaz no tratamento de centenas de enfermidades crônicas não transmissíveis, dentre as mais comuns:
• cefaleias e enxaquecas (dores de cabeça), vertigem,
• constipação (prisão de ventre), diarreias, colites agudas e crônicas, dor gástrica, distúrbios do apetite, distensão abdominal, hiperacidez gástrica, soluços, eructações, gases, halitose,
• asma, bronquite, dispneia (falta de ar), gripe, resfriado, amigdalite, faringite, sinusite, rinite
• dores nas articulações, dores musculares, fibromialgia (redução da dor), edemas, artrites, artrose, câimbras reincidentes, falta de mobilidade dos membros, dor lombar e cervical (dores na coluna), ciatalgia (dor ciática), torcicolos, paralisia periférica, nevralgia do trigêmeo, paralisia facial (fase inicial, primeiros meses), esporão do calcâneo, síndrome do túnel do carpo, epicondilite,
• leucorréias, TPM, cólicas, distúrbios menstruais, fogacho da menopausa, impotência, espermatorréia, infertilidade, perda da libido (interesse sexual), cistite de repetição, enurese noturna,
• hipertensão, distúrbios de peso, hipotireoidismo, baixa imunidade
• fadiga, cansaço excessivo, , ansiedade, irritabilidade, depressão, estresse, síndrome do pânico, distúrbios do sono,
• alergias, dermatite, eczemas tópicos, acnes, herpes zoster, psoríase

A ACUPUNTURA serve para curar tudo?

Não. Como qualquer terapia, a Acupuntura tem suas limitações, mas normalmente traz grande melhorar e até cura de diversas doenças. Entretanto é importante ressaltar que a Acupuntura não recupera parênquimas e estruturas anatômicas já lesadas.

ACUPUNTURA dói?

Isso é o que sempre perguntam aqueles que nunca se submeteram a uma sessão de Acupuntura.
Acupuntura NÃO dói. A inserção de finíssimas agulhas é praticamente indolor. O que pode acontecer, e é até muito satisfatório para o tratamento, são reações descritas pelos pacientes que se assemelham como um pequeno “choque”, ou formigamento, ou calor local, que nada mais é do que a energia (qi) daquele ponto sendo estimulada e induzida a circular corretamente pelo canal.
As agulhas utilizadas são todas descartáveis e muito finas, não sendo nem um pouco parecidas com as de injeção, que por sinal são as grandes culpadas pelo “medo de agulhas”.

A ACUPUNTURA pode ser associada a medicamentos?

Sim. Não há restrição quanto ao uso de medicamentos para a realização de um tratamento com Acupuntura. Não há interação medicamentosa ou efeito colateral. É importante seguir as recomendações médicas de cada especialidade.

A ACUPUNTURA pode ser feita junto com outras terapias e tratamento médico convencional?

Sim. Não há contraindicação da Acupuntura quando se está em acompanhamento médico ou quando já se faz uso de outras terapias. É importante saber que a Acupuntura e todas as técnicas que se baseiam na Medicina Tradicional Chinesa são totalmente compatíveis com tratamentos médicos convencionais, e que não haverá qualquer interferência em tais tratamentos.

Como é uma sessão de ACUPUNTURA?

Com base numa análise criteriosa, o acupunturista prepara uma detalhada anamnese, contendo um questionário sobre a queixa principal e o estado fisiológico do paciente, realizando a inspeção da língua e a palpação do pulso. Após colher todos os dados clínicos relevantes, o acupunturista estabelece um diagnóstico da síndrome, segundo os parâmetros da Medicina Tradicional Chinesa, e que diferem totalmente do diagnóstico nosológico da medicina ocidental. Na última fase da consulta, ocorre a inserção propriamente dita das agulhas em pontos pré-selecionados, específicos para o tratamento e compatíveis com a avaliação feita. Não há obrigatoriedade de se repetir os mesmos pontos de Acupuntura em todas as sessões. O paciente pode ser atendido deitado ou sentado.

Como é feita a inserção das agulhas?

Os pontos de Acupuntura propriamente ditos se localizam sob a pele, não na superfície, e para que sejam estimulados devidamente e com segurança, as finíssimas agulhas são introduzidas em diferentes graus de inclinação conforme o caso.
O sentido das agulhas, o tempo e a forma de estimulação também podem variar conforme o tratamento específico.

Quanto tempo dura uma sessão de ACUPUNTURA?

A consulta inicial, que dura entre 1 hora e meia e 2 horas, é sempre bem mais longa que as subsequentes, pois há necessidade de uma criteriosa anamnese. As demais sessões levam em torno de 1 hora, às vezes um pouco mais, dependendo do conjunto de técnicas empregadas simultaneamente. Entretanto, o tempo médio em que o paciente permanece com as agulhas, gira em torno de 20 a 30 minutos.

Quantas sessões são necessárias e quantas vezes por semana?

Depende da patologia e da resposta terapêutica individual de cada organismo. Se a doença é aguda, poucas sessões, com pequenos intervalos entre uma e outra, são o suficiente para um resultado satisfatório. Porém, se a enfermidade é crônica, recidivante, ou se o paciente está muito debilitado, o tempo fica indeterminado e recomenda-se até mais de uma sessão por semana. A assiduidade do paciente e o seu comprometimento com o tratamento são proporcionais ao resultado alcançado.

A ACUPUNTURA faz efeito de imediato?

Depende da patologia. Existem situações onde em uma única sessão se obtém o resultado desejado, o que não é o habitual. Em geral se espera um resultado favorável nas primeiras sessões.

A ACUPUNTURA serve para emagrecer?

Isoladamente não, mas como consequência da normalização das funções metabólicas e gastrointestinais, diminuição da ansiedade e estímulo da diurese, conseguidos com a Acupuntura, associados à reeducação alimentar, desintoxicação, prática de atividade física e motivação pessoal, o emagrecimento ocorrerá naturalmente.

A ACUPUNTURA serve para tratar vícios?

Diretamente não, mas como age em problemas neurológicos e psicoemocionais, acaba por reduzir a compulsão e a ansiedade que levam aos vícios. Mas é importante ressaltar que, dependendo do vício, é indispensável o apoio de outros profissionais.

Existe ACUPUNTURA de manutenção?

Sim, nos casos de doenças crônicas recidivantes. Mas a Acupuntura também pode e deve ser utilizada por pessoas saudáveis, de qualquer idade, inclusive crianças, para prevenção de doenças e garantia de um perfeito funcionamento do organismo.

A ACUPUNTURA provoca dependência física ou psíquica?

De forma nenhuma. Não há qualquer substância química nas agulhas. O que pode acontecer é do paciente se sentir tão bem com o tratamento, que decida mantê-lo preventivamente.

Existe algum preparo antes ou restrições após uma sessão de ACUPUNTURA?

Não. Entretanto alguns cuidados elementares devem ser seguidos:
• Não estar completamente em jejum, mas também evitar excessos alimentares, antes da consulta.
• Não ingerir bebidas alcoólicas antes da sessão.
• Não ingerir alimentos corantes, como café, chá preto, suco de açaí, balas ou chicletes corantes, da mesma forma não escovar a língua no dia da consulta, visto que esses procedimentos modificam a textura e a cor da saburra da língua, perdendo-se esse importante elemento de valor semiológico.
• Evitar atividade física em excesso antes da sessão.
• Estar devidamente asseado.
• Usar roupas confortáveis e folgadas.
• Não interromper o uso de medicação habitual, prescrita por médicos.

Vou ter alguma reação indesejada após a ACUPUNTURA?

Normalmente não, mas pode ocorrer sensação de sonolência, equimose (roxo na pele), hiperemia (vermelhidão) no local agulhado, discreto sangramento (gota de sangue) no local no momento da retirada a agulha, dor discreta no ponto agulhado, coceira no ponto. No entanto, todos esses eventuais desconfortos desaparecem rapidamente, sem maiores consequências.